Filme: Os Empatas

 
Em cada década, acabamos por ver estrear filmes de comédia que, vistos muito mais tarde são capazes de fazer situar o mundo como ele era naquele momento. Há 10 anos atrás, foram as comédias com Vince Vaughn e Ben Stiller, e muito ligadas ao amor.

Como esperado, o mundo continuou a girar e a girar, até que somos confrontados com uma actualização desta realidade presente. É aqui que Os Empatas entra.

O Mundo Nos Anos ’10

Primeiramente, é pensar no que mudou nos últimos 10 anos. Rapidamente chegamos à conclusão que a maior mudança foi a introdução das redes sociais, que desencadearam todo o tipo de consequências, tanto positivas como negativas. Obama ainda não era presidente, e John Cena continuava a ser a maior estrela de wrestling do Mundo.
 
 
Hoje, as coisas são muito diferentes, porque John Cena está encaminhado para ser a próxima maior estrela de cinema, ao lado de Dwayne “The Rock” Johnson, também vindo do mundo do wrestling profissional.
 
Os Empatas contam assim a história do baile de finalistas, adaptada num mundo dominado pelas redes sociais e as aplicações de mensagens, com texto simples a ser substituído pelos emojis. Do outro lado estão três pais que, ao descobrirem que os filhos planeiam fazer sexo nesta noite mágica, fazem tudo para os impedir. Claro que, pelo caminho há uma realização de que isto é só uma versão do que acontecia no tempo deles.

Pais e Filhos: Uma Odisseia

O lado positivo de modernizar uma história já contada mil vezes é a oportunidade de mostrar um lado diferente e é onde Os Empatas ganham mais pontos, ajustando alguns pormenores dos clichés e torná-los mais normais para o espectador.
 
 
Assim, enquanto que vemos três pais, a tomarem acções naturalmente disparatadas, ao mesmo tempo ao vermos três raparigas cujo objectivo da noite está bem alinhado, percebemos que mesmo quando algumas piadas falham, existe um enorme sentimento por detrás das intenções.
 
Os Empatas fazem para se distinguirem das comédias que exploram piadas fáceis de adolescentes, preferindo assim focar no lado dos pais que parecem não perceber que as coisas mudam e as suas filhas cresceram.
 
Agora que temos este filme para definir uma década, mal posso esperar para ver como vão ser as coisas daqui a uma década…
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *